A Importância da Reciclagem

13-10-2008 22:08
Mãos ao lixo
...
Cada um de nós produz mais de um quilo de lixo por dia! Em plástico, vidro, papel, cartão ou metal, o desperdício não tem fim. Mas tem solução. Basta que os três ‘R’ - reduzir, reutilizar e reciclar - entrem em acção. No papel de heróis ecológicos, o trio transforma simples gestos em superpoderes. A ponto de converter latas de sumo em trotinetas. Com fornos gigantes à mistura, porque o metal só pode ser reutilizado depois de derretido. Em estado líquido, as antigas latas são colocadas em moldes de onde saem os lingotes, barras de aço ou alumínio que podem ser usadas no fabrico de carros, janelas ou torradeiras. Surpreendido? E se te dissermos que o segredo desta força especial está nas tuas mãos? É que sem a separação do lixo não há missão de defesa do ambiente para ninguém.
 
Tudo começa em casa. Depois de usadas, a maior parte das embalagens pode ganhar vida nova. Só tens que arrumá-las por cores, como mandam as regras da reciclagem. Os pacotes de leite pertencem ao grupo amarelo, as embalagens de bolachas fazem parte da família azul, e os boiões de iogurte ficam do lado verde. As regras da separação estão espalhadas em todo o lado. Para facilitar até se criaram ecopontos domésticos, uns caixotes especiais com instruções de reciclagem. Estão à venda nos supermercados desde o início deste ano, e ajudaram a alcançar um novo recorde em Portugal. Em Julho, a Sociedade Ponto Verde, que governa o sistema de recolha e tratamento do lixo, recebeu 19,4 mil toneladas de embalagens. Mais duas mil do que no ano passado.
 
Dos ecopontos os resíduos seguem para as estações de triagem onde chegam às toneladas
A quantidade por si só não chega para cantar vitória. Um único resíduo fora do lugar pode deitar tudo a perder. As fraldas descartáveis, por exemplo, contaminam o que estiver por perto. Mas os erros na separação do lixo são muito frequentes. O que vale é que as estações de triagem não vão em enganos. Na Tratolixo, em Oeiras, a selecção dos resíduos faz-se de forma mecânica e manual. O lixo chega em camiões e é descarregado em armazéns, onde os espera uma separação mais rigorosa. Para separar o plástico do metal até existe um tapete magnético. Dá 24 voltas por minuto numa busca contínua por latas, que suga através de ímanes.

Mesmo que sigam caminhos diferentes os resíduos chegam ao mesmo destino. Depois de separados, os resíduos são enfardados, ou seja, espalmados uns contra os outros com a ajuda de máquinas. O caminho para a transformação final continua nas indústrias recicladoras. Aqui os fardos são triturados e convertidos numa nova matéria--prima. Pode ser usada na produção de uma embalagem idêntica à que lhe deu origem, ou dar lugar a outra completamente modificada. As opções são tantas que do PET, um dos plásticos mais usados no mundo, até se conseguem fibras para o fabrico de vestuário. Tão ricas que duas simples garrafas de água podem render um cachecol.
 

 

Na Tratolixo cerca de 30 pessoas asseguram a reciclagem. A separação das embalagens é feita 16 horas por dia, em dois turnos

in: http://aeiou.visaojunior.visao.pt/default.asp?CpContentId=334595

—————

Voltar